dez 15

Vale a pena migrar da sua operadora para a OI?

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 15/12/2015 às 12:43h

     Há algumas semanas, TIM e OI lançaram novos planos com tarifas bem agressivas para falar com outras operadoras. Com isso, muita gente ficou na dúvida se vale a pena fazer a migração, mesmo que cada vez mais a tendência seja usar menos minutos e mais internet. Ninguém gosta de puxar o extrato e ver que pagou R$ 1,80 numa chamada de menos de um minuto pra outra operadora.

     Sempre fui usuário das três maiores operadoras: Vivo, TIM e Claro. Contudo, deixava sempre uma de principal e duas de backup. A principal ficava no meu telefone principal (recebendo recargas mensalmente e tendo um plano de internet também mensal) e as duas de backup eu fazia o mínimo de recargas possíveis, apenas pra manter a linha ativa e usava os serviços (geralmente internet) diários, quando a linha principal falhava. Eram usos bem esporádicos.

     Por muito tempo eu usei a Vivo como operadora principal, deixando TIM e Claro de backup. Porém, devido a queda acentuada de qualidade na Vivo, acabei rebaixando-a para backup e promovi a Claro para principal. Mas, tanto Vivo, como Claro, não possuem boas tarifas para falar com outras operadoras e isso era um enorme problema pra mim.

     Como meu plano da TIM era o Beta (100MB de internet por apenas R$ 0,50, o que dá R$ 1GB por R$ 5), acabei comprando um chip novo pra ativar o plano de R$ 7 por semana que dá direito a 150MB de internet, SMS ilimitados e 100 minutos pra falar com qualquer operadora no Brasil todo. Parecia uma grande oferta, mas a cobertura da TIM inviabilizou as coisas. Tentei durante longas 3 semanas e passei muita raiva, conforme relatei aqui nesse outro post. Assim, decidi fazer um teste com Oi, que até então, nunca tinha testado e não sabia da cobertura deles.

     Eu moro no interior e aqui não tem loja própria de nenhuma operadora. Só tem autorizadas, que geralmente só fazem serviços mais simples. Porém, nem isso a Oi tem aqui. Não sabia nem onde comprar um chip. Tentei em vários varejos da internet (como Magazine Luiza, Submarino, Americanas, etc.) e na hora de fechar a compra, dizia que o produto não podia ser enviado pro meu CEP. Ou seja, um primeiro passo nada simples, né? Sem o chip, sem serviço.

     Acabou que encontrei um chip pra comprar (infelizmente, nada de nanoSIM) numa farmácia. O chip custou módicos R$ 10 e veio já com o novo plano deles (que custa R$ 10 por semana) ativo. Logo, o chip acabou saindo de graça. Importante ressaltar que aqui na minha cidade, um chip geralmente sai por R$ 30 e não vem um bônus tão generoso quanto esse da OI. Recentemente tive que trocar chips da Claro e TIM, cada um saiu por R$ 30 e não ganhei nada de bônus.

     Uma coisa que muita gente não se dá conta é o seguinte: de nada adianta a oferta ser boa, se você não conseguir usá-la. Por que eu digo isso? A TIM tinha uma oferta excelente, mas a cobertura é sofrível. Quase nunca tem sinal e quando tem, fica em GPRS. Completar ou receber chamadas é um parto. De cada 7, 1 completa. Assim, não adianta migrar pra operadora e só passar raiva. O barato vai sair caro.

     A não ser que você já conheça muito bem os serviços da operadora que pretende migrar, jamais peça portabilidade do seu número pra ela, sem antes testá-la. Se não sabe como é o sinal onde você costuma estar, tente usar esse site da Anatel pra saber onde a operadora tem suas ERB (Estações Rádio Base), que nada mais são do que as antenas e os equipamentos que te conectam a rede delas.

     Depois de me lascar com a TIM, estava meio na dúvida se valeria a pena ir pra OI. Porém, como vi no site da Anatel que as antenas da OI geralmente estão próximas as da Claro e nesse, eu tenho bom sinal, era uma boa primeira impressão. Não é sempre que o sinal vai ficar igual, porque é algo mais complexo que isso. As operadoras podem usar frequências diferentes e isso vai afetar diretamente o nível do sinal. Além disso, uma operadora pode estar sobrecarregada numa determinada área e outra livre, o que também vai afetar a qualidade final do serviço prestado.

     Se você tiver um outro aparelho pra por o chip da operadora que pretende ir, podendo deixar ele ligado durante um período, sem afetar sua outra linha, é a melhor coisa. Assim, você faz um teste real, de pelo menos uma semana e vê como ela se comporta. Se sair tudo bem, ae você pensa em migrar, fazer portabilidade, etc.

     Caso não tenha outro aparelho, programe alguns alertas em seu celular (8hs, 12hs, 15hs, 18h e 21h) pra tirar o seu chip principal e por o chip da operadora que quer conhecer. Faça umas chamadas, teste a internet, etc.

     No caso da OI, eu achei bem interessante a proposta deles, pois como já disse mais acima, com R$ 10 você compra o chip e já tem esse novo plano ativo por 1 semana. Você terá 300 SMS, 400MB de internet e 75 minutos (pra qualquer operadora no Brasil todo) pra fazer o teste, sem precisar fazer uma recarga.

     O novo plano mais barato da OI custa R$ 10. Achei meio caro, pois são R$ 40 mensais e eu estava acostumado a por só R$ 25 por mês na Vivo ou Claro. Apesar do pacote ser muito bom, eu queria pagar um pouco menos. Eles poderiam ter um plano de R$ 7 por semana (o que daria R$ 28 por mês e não R$ 40), como a TIM e outras empresas tem. Mas se você pensar que vai ter 300 minutos pra qualquer operadora, mais 1.6GB de internet, 1.200 SMS e acesso a rede Oi Wi-Fi, parece troco de pinga.

     Outros planos da OI estão disponíveis aqui. O Controle (com obrigação mensal) mais vantajoso é o de R$ 44,90. Custa “apenas” R$ 4,90 a mais do que manter o semanal de R$ 10 e você ganha 2GB de internet (versus 1.6GB do outro). Se você fala pouco, tem o mensal de R$ 34,10 com 1GB de internet e minutos a parte (R$ 0,30 o minuto pra qualquer operadora). Pra quem fala mais, tem o que custa R$ 10 a mais e tem os mesmos 2GB, mas com o dobro de minutos (500).

     Uma coisa que achei estranho na OI foi a demora pra ativar o meu chip. Foram quase 8hs tentando usar, depois de cadastrar meu CPF e receber mensagem que estava sendo processado. Tive um problema parecido com a TIM também e esse durou quase 2 semanas. Então, 8hs é fichinha. Mas é algo incômodo pra quem quer comprar um chip e sair falando.

     A OI tem um site para os clientes consultarem os serviços, extratos, fazer recargas e afins. Ele é bonitinho e simples. Porém, os extratos disponíveis para a consulta são o dia atual menos 3 dias. Ou seja, se hoje é dia 15/12, só pode consultar até 12/12. Meio antiquado, né?

     A empresa também disponibiliza um app para celular, mas até o momento não consegui usar. Ele dá um erro e pede pra tentar mais tarde. Como contratei a linha tem menos de 24hs, ainda não consegui testar. Talvez nos próximos dias (ou horas) o sistema libere meu número.

     Uma coisa que eu detestei na TIM foi que não tinha como saber quantos minutos eu ainda tinha pra falar. Na OI, eles enviam um SMS quando você desliga a chamada, informando quantos minutos da sua franquia ainda tem. Além disso, se quiser saber essa informação (e outras, como o pacote de dados), basta ligar pra um número e receberá um SMS com todas as informações. Parece básico, mas na TIM eu não conseguia acesso fácil a isso.

     A OI tem nove opções de recarga, que vão de R$ 12 a R$ 200. No caso de R$ 12 e R$ 17, não tem bônus algum e os créditos são válidos por apenas 1 mês. Já nas recargas de R$ 20 e R$ 25, são válidos por 45 dias e você ganha um bônus de 100MB de dados. Com R$ 30, R$ 40 e R$ 50, também tem bônus de 100MB e os créditos duram 3 meses. Por fim, R$ 100 ou R$ 200 duram 6 meses e também tem o bônus de 100MB.

     O sinal da OI tem se mostrado muito melhor que o da TIM aqui pra mim. Claro, pra você pode ser diferente, então vale a pena consultar o site que passei e, quem sabe, comprar um chip pra testar na prática. Mas pra mim, aparentemente, resolveu o problema. Geralmente fica acima de 3 barrinhas no H+. Até o momento não tive nenhum problema pra receber ou fazer chamada.

     Já no uso de dados, aqui na minha cidade, nenhuma operadora tem 4G. Mas a Claro costuma atingir de 5Mb a 12Mb mesmo no 3G (H+). A TIM fica em torno de 1Mb, quando tem bom sinal 3G, o que é bem raro. Já a Vivo, anda uma lástima e não passa de 100kbps. A OI, tem oscilado de 300kbps a 3Mb, mesmo de madrugada, o que me deixou espantado, já que era pra ser rápido, uma vez que tem pouca gente usando.

     Estou cruzando os dedos pra OI manter a qualidade atual por muito tempo, pois assim vou conseguir parar com a putaria de múltiplos chips e ter uma qualidade mínima aceitável. Mas só o tempo dirá. Espero ter contribuído com as informações citadas e, se você é usuário da OI ou vai migrar pra ela, deixe seu comentário ae embaixo pra ajudar mais leitores.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
nov 24

Vale a pena migrar da sua operadora para a TIM?

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 24/11/2015 às 12:24h

      Recentemente a TIM anunciou novos planos bem interessantes, especialmente pra quem ainda precisa falar muito. Geralmente, as operadoras te socam um monte de minutos (que você não quer/ precisa) pra falar com outros números da mesma empresa (efeito clube), mas quando precisa ligar pra outras empresas, a tarifa é altíssima. Se for pra uma área de DDD diferente da sua então, prepara o bolso.

      Nos novos planos da empresa dos homens de azul, falar com celulares de outras operadoras, no Brasil todo, não é um problema. Começando com um plano de apenas R$ 7 por semana (R$ 28 por mês ou menos de R$ 1 por dia), você tem 100 minutos por semana (400 minutos por mês), mais 150MB de internet por semana (600MB por mês) e SMS ilimitado pra qualquer operadora. Se for insuficiente, você ainda pode contratar + 50 minutos por R$ 4 (apenas R$ 0,08 por minuto) e R$ 3 por mais 150MB de internet 4G. Bom, né?

      A oferta em si é muito tentadora e muita gente está cogitando mudar pra operadora. Recebo diariamente muitas pessoas me perguntando sobre isso no Twitter e por isso estou escrevendo o post. Antes de portar seu número, pense bem, converse com amigos que já usam e frequentam os mesmos locais que você, pra saber como é o sinal, o atendimento, etc.

      Eu já tenho o plano TIM Beta da empresa e sofro muito com a cobertura. O mais comum é o aparelho estar sem sinal ou em GPRS. Ou seja, de nada adianta eu ter 100MB de internet por apenas R$ 0,50 (o que daria pra ter 1GB por meros R$ 5) se na maior parte do tempo eu não consigo usar. Fora isso, a empresa ainda insiste em ficar sacaneando o cliente, como enviar insistentes SMS dizendo que você não tem saldo, mas tem.

      Além disso, é super comum você querer conferir seu saldo, quantos minutos ainda tem no plano, quanto usou de internet e #fail. Pede pra você tentar mais tarde, você tenta e ainda assim não consegue. Ou seja: um inferno!

      Assim, eu fecho o post com a seguinte dica: quer migrar da sua operadora atual pra TIM, pois você vai ter mais cota de 4G, mais minutos pra qualquer operadora e ainda economizar? Pense bem! Mas pense bem mesmo!

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
set 05

Como fazer para precisar não pagar tarifa bancária

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/09/2014 às 13:37h

     Há quase dois anos eu escrevi aqui no blog sobre uma nova determinação do Banco Central do Brasil, obrigando os bancos a terem um tipo de conta com um pacote essencial de serviços. Na ocasião, eu fui em vários bancos para abrir a tal conta. A maioria deles nem sabia do que se tratava. Ou sabiam e fingiam não saber, já que não é do interesse deles ter um cliente que não pague tarifas.

     Muitos bancos acharam uma brecha legal pra conseguir manter seus lucros e continuar a cobrar por algo que poderia ser de graça. A legislação permite que a instituição rejeite a abertura de conta de uma pessoa, sem lhe dar qualquer explicação, apenas dizendo que não se encaixa nas políticas do banco. Porém, se você já é correntista, eles são obrigados a mudar o seu pacote, mesmo pra esse essencial, no qual você ficará isento de tarifa.

     Essa dica eu peguei aqui e achei bem inteligente. Já sabendo que alguns bancos podem se recusar a abrir contas, a dica é você não citar que quer esse tipo de conta na abertura. Assim, tudo que o gerente quiser te socar no pacote, você aceita. Uma vez que a conta foi aberta, você solicita a alteração do pacote. Nem precisa perder tempo e ir ao banco. Peça direto via Banco Central e eles encaminham a solicitação.

     Alguns bancos ainda oferecem um tipo de conta que não tem talão de cheque e deve ser movimentada via internet. O nome da conta muda conforme o banco, mas o Bradesco, Itaú e Banco do Brasil tem essa conta, na qual você não paga sequer por DOC e TED. O HSBC tinha, mas parou de trabalhar. Porém, todos eles tem esse pacote essencial sem mensalidade. Mas note que esse pacote lhe dá direito a um número limitado de transações e serviços. Caso você exceda esse número, terá que pagar por transação. Então, verifique se consegue se adequar a essas limitações antes de solicitar a mudança.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jun 29

É cliente pré da Claro? Você pode estar sendo lesado!

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/06/2014 às 17:47h

     Como as telecomunicações no Brasil são um lixo, eu e minha esposa temos planos celulares da Claro, Tim e Vivo. Assim, as chances de ficar na mão são menores. Mas, ainda assim, acontece. Mesmo com 3 aparelhos diferentes, cada qual com uma operadora, às vezes ficamos sem comunicação.

     Aqui na família usamos prioritariamente a Vivo, pois é a empresa que costuma (ou costumava) ter a melhor cobertura. Além disso, temos um plano (Vivo Sempre) onde pagamos R$ 0,05 o minuto pra qualquer Vivo no Brasil. O backup é a Tim, onde temos o Tim Beta e falamos a R$ 0,05 o dia (não é por chamada, é o dia, se usar) com qualquer Tim no Brasil todo. Por fim, temos a Claro.

     Por ser a empresa que menos usamos, não acompanho a Claro muito de perto. Aliás, ela é a pior empresa quando o assunto é transparência. Diferente de Vivo e Tim, que oferecem extratos detalhados de consumo em seus sites, a Claro tem um site horroroso, todo bugado e que não tem o recurso de extrato. Periodicamente, eu tenho que entrar na Anatel e solicitar que me enviem o extrato.

     Hoje eu recebi o seguinte SMS da Claro, me avisando que meu plano de internet iria expirar e eu pagaria, pasmem, R$ 4 por MB! Absurdo! Abusivo! Ridículo! Eu, como sou chato, sou um pouco mais difícil de enganar. Mas minha esposa, que tem mais o perfil do brasileiro, de não se ligar nesses “detalhes”, recebeu essa mensagem e ignorou. Resultado: gastou algumas centenas de reais na brincadeira.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
fev 19

Dá pra confiar no sistema de bilhetagem da Vivo?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 19/02/2013 às 13:44h

     Já tem vários meses que reclamo na Vivo sobre o sistema deles ter algum tipo de falha na bilhetagem. Cheguei a ficar quase 1 hora na linha com uma atendente, pedindo pra ele olhar o extrato, linha a linha e ver que era claro o erro. Como vocês sabem, emprego em callcenter é o auge da carreira de qualquer ser humano bem qualificado, né?

     Brincadeiras e ironias mordazes a parte, quando a Anatel engrossou o papo com as operadoras no ano passado, inclusive proibindo a venda de chips por vários dias, um dos maiores problemas era justamente a cobrança indevida. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) é claro ao dizer que toda cobrança indevida deve ser punida com a devolução em dobro, justamente para não estimular que empresas usem da má fé pra obter rendimentos extras. O problema é que, quase todo mundo confia cegamente nos sistemas das operadoras (mesmo não tendo motivos pra isso) e não confere a conta.

     Como não é de hoje que eu sei que a Vivo me cobra errado, eu simplesmente assumi meu TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e passei a fazer, diariamente, um controle rigoroso do saldo, entrando no site da operadora, pegando o saldo e colocando numa planilha. Uma vez por semana, eu ainda tiro uma captura de tela do sistema e imprimo, como prova que naquele dia o saldo era o que apontava na tela. Isso porque, quando dá algum erro, por mais que você tente argumentar com os atendentes da Vivo, você está sempre errado.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload