fev 25

Caso Neon Eletro: UOL e SBT podem se dar mal?

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 25/02/2013 às 14:16h

     Eu não gosto de parecer um disco arranhado, falando várias vezes do mesmo assunto, mas quando eu acho que o tema merece, especialmente pra ajudar quem foi lesado (e encontra-se em desespero), abro uma exceção. Se o nobre leitor não tiver interesse no assunto, peço que simplesmente o ignore, sem alimentar o sentimento de “caralho, esse gordo vai falar de novo dessa porra de empresa?”.

     A primeira vez que falei da Neon Eletro aqui no blog foi nesse post da semana passada, quando levantei a possibilidade da empresa estar agindo conforme a lei. Na ocasião, dei todo o benefício da dúvida para a empresa, já que, muitos dos que reclamavam, não leram os termos de compra no site com a devida atenção, concordaram com ele no momento da compra e depois ficaram de #mimimi porque se arrependeram.

     Dias depois eu voltei a falar sobre o assunto pois vi uma série de propagandas da empresa no SBT, como descrevi aqui nesse outro post. Conforme eu já falei no post citado, a abordagem da empresa é muito questionável, pois induz ao erro. A empresa anunciar “tudo a pronta entrega”, mas na página do produto colocar o prazo de entrega de 60 dias úteis, não me parece muito correto.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
fev 20

     Há alguns dias eu escrevi aqui sobre a Neon Eletro. Na ocasião eu coloquei bastante culpa nas pessoas que fizeram compra e, antes do prazo acordado, sairam reclamando por ae. Porém, agora a pouco eu vi duas propagandas deles na TV e tive que reavaliar o caso.

     Conforme eu já tinha comentado no artigo anterior, alguns produtos, geralmente os que eles dão destaque no SBT, estão a pronta entrega, ou seja, pagou, despacham. Esses produtos tem preço de mercado e não tem grandes descontos. Porém, alguns produtos, comumente os anunciados no UOL, como iPhone 5 e iPad Retina por R$ 999,00, tem o elástico prazo de 60 dias úteis, ou seja, 90 dias corrido.

     O que me chamou a atenção e me fez voltar ao assunto aqui no blog foi a “pegadinha” que eles fazem nesses anúncios vinculados na TV. No final do vídeo, o narrador diz claramente “tudo a pronta entrega”, dando a entender que, não apenas os produtos anunciados, mas todo o site, tem produtos a pronta entrega, quando isso não é verdade. Má fé? Imagina…

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
fev 17

Neon Eletro: é golpe ou é promoção de verdade?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 17/02/2013 às 17:50h

     No começo do mês eu escrevi um artigo aqui no blog com o título “Fuja de iPhone 5 a R$ 999,00: isso não existe!”, onde eu comentei sobre um problema, mas não dei nome aos bois, até mesmo porque, esse tipo de coisa não acontece apenas com o site A, B ou C. Recebo diariamente dezenas de “ofertas” similares, seja via email, Twitter, TV, etc. e seria impossível falar sobre todos os casos.

     Alguns dias depois escrevi outro artigo de título “Como comprar iPhone 5 a USD 199 na Apple Store” para responder a dúvida de um leitor que estava indo pros Estados Unidos e queria saber como comprar iPhone nesse valor. Em resumo, a pessoa só conseguirá pagar esse valor num iPhone 5 se for residente nos Estados Unidos, tiver Social Security e fizer um plano com fidelidade de 2 anos (24 meses) com uma operadora (AT&T, Verizon ou Sprint), pagando além dos USD 199 do aparelho, uma conta mensal de aproximadamente USD 70. Fora isso, desbloqueado e sem contrato, o produto é vendido por USD 649 (o que dá em torno de R$ 1.300,00 atualmente).

     Boa parte dos artigos que escrevo no blog são para responder a dúvidas muito frequentes que me chegam através de comentários, emails, Twitter, etc. Como já expliquei anteriormente, ao invés de ficar respondendo caso a caso, o que demandaria um tempo enorme (o qual eu não tenho), é muito mais fácil e lógico eu escrever tudo no blog, uma única vez e depois só mandar o link pra pessoa que perguntou. Além de ser útil pra quem estava com a dúvida, ainda fica disponível pra quem der uma pesquisada no Google.

     Quem me acompanha há algum tempo, seja via blog ou redes sociais, já deve ter percebido que, mesmo tomando algumas medidas pra não cair em roubadas, como faço muitas compras, vez ou outra acontece algum problema. É natural e, segundo as estatísticas, quem compra mais, tem mais chances de ter problemas. Porém, diferente da maioria dos brasileiros, eu não me contento a “xingar muito no Twitter” e, além disso, deixo um rastro via Reclame Aqui, Procon, Juizado Especial Civil, etc. Em resumo, vou atrás dos meus direitos, coisa que pouca gente faz e acaba estimulando malandros a aplicarem golpes.

     Falando especificamente desse site Neon Eletro, eu particularmente não o conhecia. Também pudera, ele é relativamente recente e, conforme pude ver no registro.br (tela capturada aqui) há pouco mais de 6 meses, sendo vinculado ao CNPJ 10.310.483/0001-84. Porém, eles estão com uma campanha massiva na mídia e se tornaram muito conhecidos em pouco tempo. Não é raro entrar em grandes portais como o UOL e ver o banner da empresa anunciando iPhone a R$ 999,00. Também é quase impossível ligar a TV no SBT e não ver apresentadores como Raul Gil e Eliana falando da empresa.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
fev 01

Fuja de iPhone 5 a R$ 999,00: isso não existe!

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 01/02/2013 às 12:00h

     Ontem várias pessoas vieram me perguntar se eu tinha visto uma loja anunciando iPhone 5 a R$ 999,00. A empresa responsável pelo anúncio vinculou a propaganda no portal UOL, no programa do Raul Gil e em outros veículos de massa. Ou seja, espalhou bem os anúncios.

     No site da empresa, existem inúmeros produtos com preços bem abaixo do mercado. Numa conta rápida, supondo que eles paguem USD 649 num iPhone 5 16GB desbloqueado, é impossível chegar no valor de R$ 999,00. E isso se repete com vários dos produtos anunciados. É pura questão de bom senso.

     Ao procurar em sites de reclamações, como o ReclameAqui, nota-se que centenas de pessoas já estão sofrendo as consequências por tal ingenuidade. A empresa alega que, conforme consta no site, o produto é importado e leva (pasmem) 60 dias úteis (sim, isso mesmo) pra ser entregue.

     Muitos dos que acompanham o blog devem saber que sou um cidadão fora da curva e luto pelos meus direitos. Se eu compro algo e o fornecedor não cumpre os termos, eu processo. Porém, de nada adianta você processar uma empresa que não tem dinheiro/ bens pra te pagar. Você vai perder dinheiro, tempo, vai se estressar, a toa. Depois de meses (ou anos) brigando na justiça, indo a PROCON, advogado, fórum, etc., você ganha e dae? Você vai ter direito a um crédito e a empresa não vai ter dinheiro no banco ou bens que possam ser penhorados pra te pagar. Ainda mais quando muitas pessoas são lesadas.

     Uma última dica: já observaram como grandes veículos como o UOL não tem qualquer compromisso com a seriedade dos anúncios que vinculam? Faz anos que esse grande portal da internet brasileira anuncia produtos falsos em sua página. Relógios de marcas famosas, perfumes, eletrônicos, etc. Qualquer empresa que pague o que eles pedem, tem os anúncios exibidos. Simples assim.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
out 31

Breve análise das opções de Cloud Computing no Brasil

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 31/10/2011 às 14:26h

     Estou escrevendo esse post para compartilhar os conhecimentos que adquiri ao pesquisar alternativas de serviços de Cloud Computing no Brasil, uma vez que o UOL Host decidiu receber o prêmio de mico do ano batendo todos os recordes anteriores de indisponibilidade com larga folga. É importante lembrar que, dependendo do tipo de projeto/ serviço que você precisa, existem alternativas internacionais muito mais acessíveis e conceituadas, como é o caso do AWS da Amazon, CloudSigma, Liquidit, entre várias outras. No meu caso, que trabalho fornecendo sistemas para provedores de telefonia sobre IP (VoIP), a latência de manter uma infra-estrutura fora do país é algo que invibializa a hospedagem internacional.

     O UOL Host tinha planos com preços bem agressivos, começando com 1 core de 1.2GHz, 512MB de RAM e 2Mb de banda (com tráfego ilimitado) por R$ 79,00 mensais. O plano seguinte tinha 2 core de 1.2GHz, 1GB de RAM e 4Mb de banda por R$ 129,00 ao mês. O painel do UOL Host era bem limitado e não tinha muitas opções. Pior, apesar deles venderem o conceito do cloud, como sendo fácil e rápido contratar recursos adicionais, isso não estava disponível. Segundo me informou um atendente pelo chat, teria que contratar uma nova máquina e migrar os dados. Ou seja, reinstalar e configurar tudo de novo, o que demanda muito tempo. Não sei se era só comigo, mas eu sentia que a performance dos servidores oscilavam demais. Nos finais de semana e a noite era excelente. Já durante o dia, tinha uma queda brutal de performance, como se os recursos oferecidos não fossem suficientes e garantidos. Em alguns casos, o servidor chegava a travar e apesar do painel de controle ter a opção de reboot, esse demorava vários minutos a voltar.

     Antes de apresentar as alternativas nacionais que estou testando, vou fazer alguns comentários sobre o AWS da Amazon, que talvez seja o mais conceituado serviço de computação em nuvem e atende milhares de clientes pelo mundo, incluindo ae grandes empresas. Apesar de ser um pouco confuso determinar quanto realmente você vai pagar por mês, o serviço é excelente. Sou cliente deles há alguns meses e posso dar meu testemunho de satisfação. O painel é super poderoso e permite mudar a configuração da máquina de forma extremamente rápida, colocando mais IPs, memória, CPU, discos, etc. E o melhor: você paga apenas o período que usar. Assim, se na média do mês você precisa de um determinado número de recursos, mas em todo final de mês (fechamento) nota que o serviço fica lento, basta colocar mais recursos nesses dias (ou até horas). Além disso, dá pra criar snapshots e modelos das máquinas, que podem ser facilmente replicadas, tanto dentro da mesma conta, como em outras contas. É muita facilidade!

     Voltando pra realidade brasileira, vamos começar a falar da Locaweb. Devo confessar que não sou muito fã da empresa, pois já tive uma péssima experiência com eles no passado. Certa vez eu migrei o blog pra lá, acreditando na propaganda que faziam, dizendo que os recursos eram todos ilimitados. Pouco tempo depois, o blog começou a apresentar várias falhas e quando entrei em contato, disseram que o número de conexões simultâneas do MySQL haviam excedido e eu deveria mudar de plano. Ae eu disse: “como assim? não é tudo ilimitado?”. E eles: “não sr.. ilimitado é apenas disco e tráfego, o resto tem que contratar a parte”. Como isso não tava escrito em lugar algum, fiquei muito p. da vida e tirei o site de lá. Todavia, se eu for levar em conta as experiências ruins que eu tive ao longo desses anos, vão sobrar poucas empresas para trabalhar. Assim, decidi que passado é passado e bola pra frente.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
out 29

     Como alguns devem saber, desde o princípio da noite de quinta-feira o UOL Host está com vários serviços indisponíveis, entre eles, o de Cloud Computing. Fomos profundamente afetados por isso, bem como dezenas de outros profissionais e milhares de clientes. Achei bem curioso o fato de praticamente não ter visto notícia a respeito disso em lugar algum. Sempre que acontece qualquer problema com outras empresas, como Vivo, Blackberry, Twitter e afins, por mais rápido que seja, pipocam inúmeras notícias nos meus feeds. Dessa vez, nada.. Fico me perguntando se isso aconteceu porque os editores acharam que não tem relevância ou se é porque o UOL é um grande grupo da internet brasileira e ninguém quer mexer nesse vespeiro.

     O assunto que quero tratar nesse post é sobre a forma com que a empresa UOL Host vem agindo diante dessa situação. Começamos uma discussão no Twitter, mas como é muito difícil fazer uma discussão pautada em argumentos usando apenas 140 caracteres, achei melhor vir para o blog. Peço desculpas à aqueles que gostam de ver por aqui notícias de tecnologia ligadas a Apple e afins, mas se vocês continuarem a leitura, verão que não se trata de um #mimimi localizado e sim algo que vale a pena debater.

     Em resumo, a discussão surgiu quando eu comentei algo a respeito das atitudes do UOL Host: “o que a empresa faz não é uma pura e simples propaganda enganosa, onde ela anuncia que um iogurte tem 500gr e entrega 400gr. ela está cometendo estelionato, pois anuncia a sua infra como sendo uma coisa extremamente segura e confiável, mas não investe o suficiente para entregar o que vende, colocando vários negócios (e famílias que depende dele) em risco”. Segundo consta no dicionário, estelionato é quando alguém (ou alguma empresa) comete fraude em contrato, documento, etc., induzindo ao erro a outra parte para com isso, obter vantagem ilícita. Bom, não sou advogado e nem nunca frequentei a faculdade de direito, mas interpretendo o texto, parece ter sido exatamente isso que a empresa fez.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
out 28

UOL Host: incompetência, descaso, despreparo, etc.

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/10/2011 às 06:55h

     Tem algumas empresas que eu considero boas (Samsung, Google, HTC, etc.), outras que eu adoro (Apple, Apple, Apple, rs), outras que considero ruins, muito ruins e tem as lixo, onde se encaixa a UOL Host. Desde muito tempo a empresa pisa na bola, não só comigo, como com vários clientes. Basta uma rápida pesquisa no Google, nas mídias sociais ou em sites como Reclame Aqui para entender do que eu estou falando.

     Meu primeiro contato com a empresa foi bem próximo do seu lançamento. Eu gerenciava a infra de um cliente que tinha servidores dedicados da empresa e quando um deu problema numa sexta-feira, a empresa fez um enorme pouco caso e não se dedicou nem um pouco em restabelecer o serviço, por mais que eu tentasse argumentar com eles. Mas isso não é novidade pros leitores do blog, né? Eu já contei essas histórias por aqui anteriormente.

     O que eu gostaria de abordar hoje é um problema que estou tendo desde ontem, com 4 servidores que gerencio no UOL Host. Desde o começo da noite de ontem que eles estão indisponíveis e a UOL Host se nega a prestar qualquer tipo de informação a respeito, seja via chamado, telefone ou chat. Quando indagados, eles simplesmente dizem que estão cientes do problema, mas não o explicam, nem dão qualquer tipo de previsão, por mais que você exija uma. Aliás, essa falha não é só comigo e está deixando de cabelo em pé centenas de clientes da empresa, seja nos planos de hospedagem, seja nos planos de Cloud Computing.

     Recentemente o UOL Host começou a ofertar planos de Cloud Computing, ou seja, computação em nuvem. Infelizmente, vemos claramente que a empresa não se preparou nem um pouco para ofertar o produto. A maior prova disso é uma falha dessas. Na computação em nuvem, a empresa monta uma infra-estrutura gigantesca, formada por inúmeros computadores de pequeno porte e os ligam de uma determinada forma que, se algo falhar, não afete a disponibilidade do serviço. Aliás, é justamente isso que eles apregoam nas propagandas, conforme podemos ver na página principal da empresa. Ou seja, não é que a empresa não entenda o que ela está vendendo, num ato de simples despreparo e boa fé, pois ela anuncia corretamente. A empresa age de má fé, lesando de forma irreparável seus clientes, pois bate insistemente na tecla de confiança e estabilidade, mas quando é cobrada disso, não entrega o que foi vendido.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 07

Falhas, Falhas e mais Falhas

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 07/11/2008 às 11:22h

     E a Apple não é a única com problemas na tal cloud computing com seu Mobile Me. Essa semana vimos pipocar várias empresas com falhas, como a Microsoft com seu Office Online e a UOL com a BRT

.

     Saravá meu irmão!!! Esse povo tá precisando benzer os servidores.

TAG(s):
Categoria(s): Notícias
preload preload preload