dez 03

Como atualizar o tablet CCE TF74W para o Windows 10

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/12/2015 às 17:02h

     Em maio eu escrevi aqui no blog sobre como instalar o Windows 10 no tablet CCE TF74W. Como o Windows 10 ainda não tinha sido lançado oficialmente, a tarefa era bem complicada, exigindo muitos passos, pendrive, teclado externo, etc. Agora, dá pra fazer isso mais fácil.

     Eu fiquei dias tentando atualizar o CCE do Windows 8.1 para o Windows 10. Aparecia a recomendação da Microsoft, eu mandava baixar, mas sempre dava erro de falta de espaço, mesmo eu tendo um cartão microSD instalado. Isso porque, para instalar o Windows 10, ele exigia um mínimo de 2.7GB livre e eu não tinha, por mais que eu apagasse tudo, deixando apenas o sistema operacional.

     Quando você restaura o tablet da CCE, ele fica com um bom espaço livre (6GB – considerando que ele tem apenas 16GB). Porém, conforme você faz os updates do Windows, isso vai caindo, caindo, até chegar a apenas algumas centenas de MB. Então, tive que ir pacientemente instalando os updates, até conseguir espaço livre para instalar o Windows 10.

     Como eu não tinha os arquivos de instalação do Windows 10 para esse tablet (tinha outra versão e não dava certo), tive que usar o que ele mesmo baixa. Porém, logo após a restauração, não aparecia a sugestão da Microsoft para baixar e instalar o Windows 10. A solução foi ir instalando os updates, até aparecer a tela pra baixar. Porém, se você mandar instalar tudo, vai cair no problema da falta de espaço. Assim, é necessária uma boa dose de paciência.

     Minha recomendação é você ir instalando os pequenos pacotes de updates, aqueles na faixa de 1MB. Tem uns bem grandes, com algumas centenas de MB. Não precisa instalar esse. Vai chegar uma hora que, instalados os pequenos updates, vai aparecer na barra de tarefas um ícone com o símbolo da Microsoft, sugerindo que você instale o Windows 10. Além dos 2,7GB livres no tablet, você precisará de um cartão microSD com uns 6GB livre, pra ele baixar os arquivos do Windows e fazer uma espécie de disco de recuperação, que permite voltar ao Windows 8.1

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
nov 16

Como atualizar o Nexus 4 para o Android 5 Lollipop

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/11/2014 às 22:51h

      Depois de muito tempo atualizando o Android 4.X, o Google finalmente liberou os códigos-fontes do Android 5 (Lollipop). Porém, como já é de costume, apenas alguns felizardos receberam o update OTA (Over The Air). Ou seja, a enorme maioria ainda espera o update sem fazer nada. Mas não tem como agilizar isso? Tem!

      Nesse link você tem acesso a várias imagens dos aparelhos da linha Nexus. Entre eles, o Nexus 5 e o Nexus 4. O procedimento é basicamente o mesmo para todos os Nexus, devendo-se trocar apenas os arquivos específico de cada um. Eu testei em ambos (Nexus 4 e Nexus 5).

      Não vou explicar o passo a passo de como realizar o procedimento. Mas em resumo, você deve ter o SDK do Android na sua máquina (é uma tarefa extremamente simples, bastando baixar e descompactar num local da sua escolha). Depois, baixe o arquivo do Android específico para seu dispositivo, descompacte-o e jogue os arquivos dentro da pasta Android/SDK/platform-tools/.

      Certifique-se que o seu aparelho esteja com o modo depuração USB ativo. Caso não esteja, ative antes de começar a digitar os procedimentos, senão não irá funcionar. Não sabe como? Primeiro ative o modo desenvolvedor. Aliás: por esse método, você irá perder tudo, ou seja, faça backup (caso ainda não tenha).

      Conecte seu dispositivo ao cabo microUSB no computador, abra um terminal (CMD ou similar), vá até a pasta platform-tools e execute o comando “./adb reboot bootloader”. Isso fará o seu smartphone reiniciar e ir para uma tela com um robô verde. Depois, digite “./fastboot oem unlock”. Em seguida, vamos começar a enviar os arquivos do novo Android para o seu gadget.

      Digite “./fastboot flash bootloader bootloader-mako-makoz30f.img” e em seguida “./fastboot reboot-bootloader”. Ele vai dar um breve reboot e em seguida digite “fastboot flash radio radio-mako-m9615a-cefwmazm-2.0.1701.04.img” e novamente “./fastboot reboot-bootloader”. Por fim, digite “./fastboot -w update image-occam-lrx21t.zip” para concluir.

      Como dito anteriormente, fiz esse procedimento nos meus Nexus 4 e Nexus 5 e funcionou perfeitamente. Mas, caso você não queira ter o aparelho zerado, tem alguns hacks para o processo ser mais próximo do update e não da formatação. Porém, exige fazer root e usar algumas outras ferramentas.

TAG(s):
Categoria(s): Android
ago 13

Veja como atualizar a Google Play para a nova versão

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 13/08/2014 às 11:23h

     Uma das coisas que odeio no Android é como o Google solta seus updates. Mesmo em dispositivos rodando o Android puro, os updates chegam aos pouco e não seguem nenhuma ordem. Ontem mesmo eu comentei a respeito no Twitter e vi gente comentar que o Moto G já teria a nova loja e o Nexus 5 ainda não. Não dá pra entender!

     Diferente do update do próprio sistema, forçar a atualização da Google Play é bem simples. Basta abrir o app da loja, ir até configurações, sobre e clicar sobre a versão do sistema. Caso ela esteja desatualizada, você receberá um aviso de que ela será atualizada. Alguns minutos depois, basta conferir. Simples e prático.

TAG(s):
Categoria(s): Android
dez 17

Como atualizar manualmente o Moto X para o KitKat

6 Comentarios »Postado por GordoGeek em 17/12/2013 às 14:03h

     A Motorola prometeu atualizar o Moto X para o Android KitKat até o final de janeiro, mas alguns sortudos começaram a receber o update OTA (Over The Air) em seus aparelhos ainda na semana passada. Porém, se você não deu essa sorte, saiba que tem como fazer um procedimento manualmente, sem invalidar a garantia, pra garantir que seu Moto X fique atualizado.

     Eu me deparei com vários tutorias na internet, fiquei umas 4hs tentando várias formas de atualizar o meu Moto X e, quando já estava quase desistindo, acabou dando certo. Graças a Deus, em nenhum dos métodos tentados, o sistema do aparelho foi corrompido ou causou algum tipo de transtorno, como perda de informação. Como uso o meu Moto X como token para vários bancos, isso seria um grande transtorno pra mim, já que teria que ir nas agências reativar o mecanismo.

     A primeira coisa a ser feita é conseguir uma cópia do arquivo de update da ROM do Moto X para o Brasil (Blur_Version.143.44.8.ghost_row.Brasil.en.BR.zip). Depois você terá que renomear o arquivo para Blur_Version.143.44.8.ghost_row.Brasil.en.BR.zip. Por fim, tem que jogar esse arquivo para a pasta /sdcard do Moto X. Feito isso, desligue o aparelho, aguarde uns instantes e ligue novamente.

     Quando o aparelho ligar, há grandes chances dele te dizer que existe uma atualização do Android para o seu dispositivo. Porém, caso ele não faça, entre nas configurações e mande procurar por uma atualização. No meu caso, tive que reiniciar várias vezes até ele perceber que o arquivo já estava no celular.

     Se você visualizar essa tela, dizendo que tem uma atualização, clique na opção “copiar”. Vai demorar cerca de 2 minutos e logo em seguida vai te mostrar essa outra tela. Clique “instalar agora”. O telefone irá reiniciar e começar o procedimento de update, que deve demorar cerca de 10 minutos.

TAG(s):
Categoria(s): Android, Dicas
nov 21

Como atualizar o Nexus 4 para o KitKat manualmente?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 21/11/2013 às 18:48h

     Falei recentemente aqui no blog sobre como instalar o Android 4.4 (KitKat) no Nexus 7 manualmente e também expliquei sobre como usar a mesma técnica para outros dispositivos Nexus. Porém, como citei no último artigo, os arquivos OTA para o Nexus 4 ainda não eram conhecidos. Dessa forma, apenas daria pra fazer uma atualização do zero, usando o wipe. Hoje os arquivos do OTA surgiram na internet. Agradecimentos ao Daniel Amaro pela dica.

     Para você atualizar o seu Nexus 4 do Android 4.3 para o 4.4, primeiro será necessário usar esse arquivo. Como já saiu um update para o próprio 4.4, será necessário baixar também esse outro arquivo. A técnica para se fazer isso é a mesma que já citei nos outros posts. Basta você trocar o nome do arquivo.

TAG(s):
Categoria(s): Android
nov 16

     Há alguns dias eu escrevi aqui no blog como fazer um update manualmente do Android KitKat para o Nexus 7 do ano passado. Hoje, vou falar um pouco mais sobre isso, incluindo ae o Nexus 4 e Nexus 10.

     O Google disponibiliza as imagens dos Android para os aparelhos da linha Nexus em https://developers.google.com/android/nexus/images. Porém, esses são os arquivos completos (e não os OTA). Se você baixar esses arquivos e fizer o procedimento descrito no outro post, você vai conseguir atualizar o seu dispositivo. Porém, ele vai dar um wipe, ou seja, apagar todos os seus dados de usuários. E, nem sempre, os usuários podem se dar a esse luxo, especialmente porque o Android não dispõe de algo como o iTunes e dar restore dos dados é um inferno. Se você tiver programas de banco então…

     Quem leu o outro post deve ter reparado que usamos o arquivo OTA (e não o completo) no Nexus 7. Dessa forma, eu não perdi nada durante o processo de update. Os arquivos ficam hospedados em http://android.clients.google.com/packages/ota/google_dispositivo/arquivo.zip. Dae, você deve ter imaginado: “bom, eu retiro o arquivo.zip do final da URL, mando listar todos os arquivos OTA hospedados, faço o download e atualizado. Bem, infelizmente, o Google não divulga o nome exato desses arquivos e se você tentar essa técnica pra descobrir o que tem lá, vai ter um erro 404.

     Supondo que você seja uma pessoa de muita paciência, com bastante tempo disponível e queira tentar descobrir a URL do arquivo, saiba que não é tão simples. So pra você ter uma ideia, veja a URL de update do Nexus 7: http://android.clients.google.com/packages/ota/google_nakasi/13088e35942c77e4752aa1fdf51d54472509b941.signed-nakasi-KRT16O-from-JWR66Y.13088e35.zip. Complicou, né?

     Resumo da ópera: se você estiver mesmo disposto a fazer update, chegando ao ponto de permitir o wipe, reinstalar e configurar tudo do zero, basta você baixar o arquivo correto aqui e seguir o procedimento do post anterior, trocando apenas o nome do arquivo. Boa sorte!

TAG(s):
Categoria(s): Android
nov 14

     A plataforma Android tem muita coisa legal, mas também tem algumas situações que fica difícil de defender o Google, por mais que a gente queira. Duas coisas me irritam profundamente: 1) não ter uma ferramenta tipo iTunes pra fazer backup/ restore dos seus dados, inclusive update do sistema operacional. 2) eles liberarem as novas versões OTA (over the air) a conta gotas e você ficar sem saber que dia exatamente vai ser “sorteado” na loteria do update.

     Nesse artigo eu vou ensinar como forçar a atualização do Kitkat para o Nexus 7 2012, sem perder nada. Vai ficar como um update OTA. O processo envolve baixar o arquivo de update e jogar no tablet manualmente, já que outras técnicas pra forçar esse update são apenas mito e nunca funcionam. Se você leu alguma bobagem sobre isso em fóruns, Facebook e afins, simplesmente ignore. Não vai dar resultado. Esse método, sim.

     A primeira coisa a baixar é o SDK do Android. Tem versões pra PC, Linux e Mac. No meu caso, usei num iMac rodando OSX 10.8.5 (ainda não estou seguro pra atualizar pro Mavericks). Uma vez baixado o arquivo compactado, descompacte-o num local da sua preferência e guarde onde foi feito.

     A segunda etapa é baixar o update OTA para o seu Nexus. O meu é o modelo 2012 Wi-Fi. O arquivo dele é esse aqui. Se o seu modelo for o Nexus 2013 ou o Nexus 10, não use esse arquivo pois vai dar zica. Procure qual o arquivo correto pra baixar. Depois de baixar, jogue o arquivo ainda compactado dentro do diretório do SDK. Recomendo que seja feito dentro da pasta “/adt-bundle-mac-x86_64-20131030/sdk/platform-tools”, pois é lá que se encontra o ADB.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
set 20

Quando um update é necessário e quando é frescura

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 20/09/2013 às 15:54h

     Muita gente fica com medo de comprar um dispositivo Android por causa da lentidão dos updates. Mas isso é realmente importante ou pura frescura? E por que diabos isso acontece? Vamos falar um pouco sobre isso.

     O primeiro ponto que eu queria destacar, que quase nunca vejo por ae, quando o assunto updates é abordado, refere-se a lucratividade dos fabricantes. Enquanto a Apple tem margens bem gordas, quase todos os fabricantes que usam o Android em seus aparelhos tem margens ridículas. E quando falo ridículas, são realmente muito baixas! Ou seja, se você ganha uma mixaria por cada aparelho vendido, contando com a venda em escala, qual seria o seu interesse no usuário ficar com um aparelho por muito tempo? Nenhum.

     Mesmo que o processo de liberar um update pro aparelho fosse uma coisa fácil, seria pouco interessante pro fabricante ficar liberando novas funções pra um aparelho “antigo”, o que diminuiria a vontade do usuário em comprar um novo, uma vez que ele já tem a função dos novos via software. Mas, ao contrário do que alguns podem pensar, soltar uma nova versão do Android pra diversos aparelhos é uma tarefa complicada. E, tudo que envolve complicação, envolve tempo, que por sua vez, envolve dinheiro. Ou seja, porque o fabricante iria empenhar mais dinheiro em algo que não vai lhe trazer mais dinheiro? É muito melhor investir esses recursos num novo aparelho, pra trazer mais grana. É assim que a banda toca no mundo capitalista.

     Como a Apple é responsável pelo hardware e software do seu produto, fica muito mais fácil, rápido e barato, manter seus aparelhos atualizados. Quando o Google libera um update do Android pra sua linha Nexus (que roda o software mais atual), os outros fabricantes vão começar a trabalhar em cima dele. Ae precisam adaptá-lo ao seu hardware, jogar aquela camada de customização (que ninguém realmente quer) pra se diferenciar da concorrência, fazer testes em diversas operadoras, etc. Ou seja, o processo fica mais complicado, caro e demorado.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
ago 14

Problemas com XBMC depois do update do AirPort

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 14/08/2013 às 23:09h

     Aqui em casa eu tenho um ambiente extremamente heterogêneo, tanto na infra-estrutura de rede, quanto nos equipamentos clientes. Assim, quando dá qualquer problema, são horas batendo a cabeça até encontrar uma solução, já que são muitas possibilidades para serem levadas em conta.

     Só pra vocês se situarem um pouco, eu tenho um roteador TP-Link TL-R470T+ para distribuir os IPs e fazer o balanceamento de carga do que vai pra internet, através de 3 links (Speedy, Rádio e 3G). Dele, parte um cabo de rede RJ-45 para um switch gigabit de 24 portas. Nessa “central” estão conectados computadores Mac, PCs, TVs, WDTV, Apple TV, Xbox, NAS, Slingbox, decoder da TV, roteadores sem fio de diversos fabricantes e mais um mundo de coisa. Bom, deu pra entender a complexidade, né?

     Ontem a Apple soltou um update para os AirPort e Time Capsule. Como bom usuário que sou, corri pra atualizar. Não notei nada anormal no uso da rede através dos computadores, mas agora a pouco, mais de 24 horas depois de ter aplicado o update, sentei no sofá pra ver um seriado no Apple TV e pumba: ao tentar conectar no Time Capsule, pedia a senha. Imaginei que o update tivesse mudado algo e coloquei a senha de novo. Falhou. E ae começou o tormento.

     Por medida de contingência, eu tenho o mesmo conteúdo dos discos do Time Capsule num AirPort e também no NAS DNS-320l da D-Link. Parti pra tentar ver o seriado no AirPort e o erro foi o mesmo. Já no NAS, foi normal. Logo, o tal update do dia anterior foi o principal suspeito na investigação do problema.

     Como os computadores (iMac, MacBook Pro e MacBook Air) ficaram o dia todo acessando os arquivos normalmente, imagino que antes de liberar o update, a Apple só tenha testado em computadores da própria marca, ligando o foda-se pra geral. Depois de muito mexer no XBMC dos Apple TV, nos AirPort, na rede e tudo o mais, descobri que a resolução do problema era simples. Mas, até colocar o ovo em pé, Colombo sofreu bacarai.

     Dentro do XBMC, eu tive que ir compartilhamento por compartilhamento (Filmes, Seriados, Fotos, Músicas, etc.) alterando o mapeando de smb://192.168.0.2/compartilhamento/ para smb://gg-tc/compartilhamento/. Curiosidade 1: tentei alterar para afp, o protocolo padrão da Apple, achando que o problema fosse no smb e nada. Curiosidade 2: meu Time Capsule chamada gg_tc e não gg-tc, mas só funcionou dessa última forma.

     Espero que a dica economiza tempo de quem tiver um ambiente similar ao meu. Sei que é bem incomum, mas foram horas perdidas e talvez possa ajudar alguém.

TAG(s):
Categoria(s): Apple
jun 17

Por que diabos os bancos adoram o Java?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 17/06/2013 às 10:59h

     Se tem uma coisa que eu não consigo entender é porque um segmento tão rentável quanto o dos bancos insiste em uma tecnologia tão antiquada e problemática quanto o Java. Assim como o Flash, essa desgraça já devia ter sido banida há anos, mas quase todos os meses (ou quando sai um update), milhões de pessoas #XingamMuitoNoTwitter pois perderam acesso a seu Internet Banking. Imaginem a quantidade de horas perdidas por todas essas pessoas para arrumar o problema, bem como o dos funcionários do setor de tecnologia de empresas (e dos próprios bancos). Sério, se algum órgão de pesquisas por isso no papel, deve dar alguns bilhões por ano.

     Toda empresa foi criada para dar lucro. Pode até ter responsabilidade social, ambiental e tudo o mais, mas empresa que não dá lucro, fecha. E bancos, acima de tudo, são assim, especialmente porque são empresas que tem lucro trabalhando diretamente com dinheiro e não com produtos ou serviços de qualidade. Eles tomam seu dinheiro te pagando uma merreca e emprestam pra uma pessoa que precisa do dinheiro, cobrando uma “pequena taxa” por isso. Claramente você sabe que isso é brincadeira, né? Os bancos são as empresas que sempre encabeçam os maiores lucros do Brasil. E, “curiosamente”, também a lista do Procon de empresas mais reclamadas.

     Eu sei que a missão de toda empresa é ter lucro e acho isso justo. Nenhum empresário vai investir algo sem ter retorno financeiro, uma compensação por seus esforços e riscos. Porém, os bancos são o tipo de organização mais filha da puta que existe, pois todos os dias, milhares de empregados ficam pensando em como maximizar o retorno, com o mínimo de investimento. E é por isso que eles usam Java.

     O Java é uma tecnologia que nasceu com a promessa de reduzir os custos com tecnologia, pois você escreve o código uma única vez e ele vai rodar em tudo que é plataforma que tenha uma máquina virtual Java instalada, seja um PC, OSX, Linux, Android, etc. Em tese, é lindo, mas na prática a gente sabe que isso não é bem verdade. Basta sair um update do próprio Java, do seu sistema operacional ou do sistema do banco e pumba: milhões de pessoas perdem o acesso.

     Quanto custaria para uma empresa gigante como Banco Itaú, Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil fazer um sistema baseado em tecnologias mais novas e fáceis, como HTML5? Pelo faturamento (e lucro) deles, daria perfeitamente pra fazer isso. Seria algo muito bem vindo para seus clientes e pra eles próprios, pois melhorariam a experiência de uso e reduziriam drasticamente os funcionários necessários no suporte. Por que eles não fazem isso? Provavelmente estão fazendo como as operadoras de telefonia, que querem tirar o máximo no que já foi investido, antes de partir pra uma tecnologia melhor, que necessita de um novo investimento. Enquanto isso, os usuários que se explodam.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload