mar 23

Você compra pendrive pelo preço ou pela qualidade?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 23/03/2015 às 11:09h

     Que título mais FDP eu coloquei, né? Num mundo ideal, a gente compra algo por ter bom preço e boa qualidade, mas é quase impossível se conseguir isso. Ou você opta por preço baixo ou por qualidade. Conciliar os dois não é tarefa fácil e não seria diferente com pendrives.

     Você já deve ter se deparado com as mais diversas ofertas de pendrive no mercado. Inclusive, a mesma marca (SanDisk por exemplo) tem produtos que se parecem muito, mas os preços e velocidades são completamente diferentes. Vamos a alguns exemplos?

     Na semana passada eu comprei esse pendrive SanDisk de 64GB com tecnologia USB3 por R$ 115. Além de ser bem pequeno, o que dá mais mobilidade a notebooks, ele é muito rápido. Veja aqui que conseguimos ler seu conteúdo em 112MB/s e gravar em 49MB/s. Isso é bem satisfatório! Dá pra copiar uma pasta de 5GB em menos de 1 minuto.

     Eu também comprei algo que queria muito há tempos: um pendrive multiuso com tecnologia OTG. Não conhece? Funciona assim: de um lado o pendrive tem uma conexão USB tradicional, pra você por no PC e do outro, uma porta microUSB, pra você colocar em aparelhos com suporte a tecnologia OTG. Em outras palavras, você pode por no seu Android e ele vai ler o conteúdo do pendrive.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 29

Testes de performance com SSD via USB2 e USB3

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/08/2012 às 17:07h

     No começo do mês eu escrevi um artigo aqui no blog sobre os resultados dos testes com um HD externo usando interface USB3 e Thunderbolt, tanto num iMac 2011, quanto num MacBook Air 2012.

     Os testes mostraram que a propaganda de que o USB3 é até 10 vezes mais rápido que o USB2 são um tanto ficção e dificilmente o usuário conseguirá atingir essas taxas na vida real. Em média, os ganhos serão da ordem de 300%, o que não deixa de ser algo muito bom. Além disso, como alertei no outro artigo, a taxa de transmissão pode ser impactada pela leitura de acesso a mídia, o que acaba criando um gargalo. Por isso, pedi pros amigos da GSShop me enviarem um SSD, que tem o acesso a mídia muito mais veloz.

     Observem no gráfico acima, os testes realizados no post anterior e também os novos testes, realizados com o SSD, no iMac e no MacBook Air. No caso do iMac, usando a interface USB2, pouca coisa mudou e os ganhos foram bem poucos. No primeiro teste, copiando do iMac pro HDD, a taxa de transferência foi de 30,03, enquanto que no SSD foi de 33,22. O processo inverso, do HD pro iMac atingiu taxa de 36,10MB/s, enquanto que no SSD a taxa foi de 39,95MB/s.

     Já no MacBook Air, que tem a tecnologia USB3, o ganho foi razoavelmente maior. Transferindo os dados do MacBook Air pro HD externo, a taxa foi de 106,38MB/s via USB3, 108,11MB/s via Thunderbolt e 122,70 via USB3 com SSD. Já do HD pro MacBook Air, a taxa foi de 102,56MB/s para o USB3, 100MB/s para o Thunderbolt e 172,41MB/s para o SSD via USB3.

     É claro que muita gente compra SSD para fazer uso interno e não externo. Eu mesmo pensei em comprar um SSD para fazer upgrade do meu MacBook Pro 2009, visando dar um novo gás pra ele, que já tem 3 anos. Mas eu achei interessante fazer esses testes de performance, principalmente pra complementar a informação do antigo anterior, mostrando que realmente o gargalo do USB3 muitas vezes está na mídia utilizada e não na tecnologia de transferência.

TAG(s):
Categoria(s): Notícias
ago 03

Review de HD com interfaces USB3 e Thunderbolt

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/08/2012 às 15:03h

     Essa semana eu recebi alguns produtos dos nossos parceiros da GSShop para testes. Além de uma Google TV da Sony, da qual vou falar em outro post, chegaram pra mim um HD externo Seagate com capacidade de 1TB e interface USB3 (STAA1000101), um adaptador Thunderbolt Seagate (STAE121) e um cabo Thunderbolt da Apple. Os testes que fiz foram realidades num iMac 21.5” de 2011 (HDD, Thunderbolt e USB2) e num MacBook Air 11” 2012 (SSD, Thunderbolt e USB3).

     Antes de entrar no assunto dos testes em si, preciso fazer alguns esclarecimentos, os quais o Alexandre Torres me chamou a atenção logo que citei que o pessoal de marketing sempre adora por nas embalagens: “o USB3 é até 10 vezes mais rápido que o USB2”. Se você demora 10 minutos pra copiar 20GB e acha que irá demorar apenas 1 minuto pra copiar os mesmos arquivos usando USB3, prepara-se para se decepcionar, pois isso não irá acontecer. Isso porque, em muitas das vezes, o gargalo não está na tecnologia da transmissão da origem para o destino e sim, na velocidade de leitura e escrita dos dispositivos de armazenamentos, seja um HDD, SDD, pendrive, etc. Assim, não adianta o USB3 conseguir mandar os dados numa velocidade incrível, se na hora que esses chegam no destino, o dispositivo não tem velocidade compatível para gravá-los, criando o gargalo no processo. Em média, o ganho de desempenho será de 300%, o que não deixa de ser muito bom.

     Outro fator que merece ser destacado é que, como alguns já devem ter percebido, copiar 20GB usando 5 arquivos de 4GB ou os mesmos 20GB, mas sendo 200 arquivos de 100MB, são coisas diferentes. A massa total em GB é a mesma (20GB), mas a quantidade de arquivos influencia bastante. Dessa forma, em meus testes, eu criei uma pasta chamada teste, criei um sub-diretório teste 1 e coloquei outras pastas com arquivos de seriados (mp4) e legendas (srt). Os arquivos de seriados tinham uma média de 350MB, enquanto as legendas, apenas alguns KB. Depois, eu copiei a pasta 4 vezes. No total, foram 153 itens, totalizando 20GB. Você pode ver melhor clicando aqui e aqui, nos screenshots que tirei.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Gadgets
preload preload preload