set21

Vivo: atrasando os paulistas desde 1998 #mimimi

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 21/09/2012 às 11:14h

     Como eu sou muito legal (cof, cof, cof), já dou o spoiler logo no título do post e aviso: sim, esse será um post mimizento, onde vou reclamar sobre a Telefonica/ Vivo, que desde 1998 atrasa a vida dos paulistas, quando o governo FHC e o saudoso ministro Serjão resolveram privatizar a sucateada Telebrás. Muitos leitores do blog são muito novos e não devem se lembrar, mas se hoje em dia a gente tem muito do que reclamar, naquela época então… Só pra se ter ideia, uma linha telefônica que hoje se instala em uma semana a R$ 100,00, na ocasião levava-se anos e era tão caro que você precisava declarar no imposto de renda!

     Na época que ocorrem as privatizações, seguindo o exemplo de muitos países, os estados foram separados em regiões e cada operadora ficou com uma parte do bolo. Depois, apareceram as operadoras espelhos, que em tese seria pra gerar competição nessas áreas e depois as espelhinhos, que acabaram não vingando. O que se vê hoje em dia são conglomerados se unindo pra ganhar musculatura, como a união da Vivo com a Telefonica, Claro com a Embratel, Tim com a Intelig e por ae vai. Até existe competição, especialmente nos grandes centros, mas quando o assunto é interior, ae é #ClasseMediaSofre.

     Quando eu me mudei pra Matão, já tem mais de 7 anos, eu morava numa casinha lá onde o diabo perdeu as botas e dei a sorte de pegar um Speedy 4Mb. Depois de 2 anos eu mudei pra uma casa no centro, onde eu também tinha a velocidade máxima que a Telefonica ofereceu, ou seja, os 4Mb. Porém, quando me mudei novamente, dessa vez pra um bairro mais residencial, que fica tão longe da central quanto o primeiro, começou o meu tormento.

     Como eu trabalho em home-office e internet é algo vital pra mim, toda vez que cogitamos mudar de casa, minha primeira preocupação é: tem internet lá? Infelizmente, os super eficientes sistemas da Telefonica (cof, cof, cof) não são capazes de lhe dizer, mediante ao fornecimento de um endereço, se eles podem te atender no local ou não. Você precisa alugar a casa, pedir uma linha telefônica e ae sim, com o número da linha em mãos, ligar pro atendimento e consultar. Senão tiver disponibilidade, você se fodeu. Simples assim. Como minha esposa conhecia pessoas próximas a casa onde queríamos mora e eles tinham Speedy, a lógica dizia que eu teria Speedy também. Aha: pegadinha do Malandro! Yeah, yeah!

     Bom, eu liguei pra Telefonica, passei o endereço novo e pedi a transferência da linha. A bisc…, digo, a atendente, me disse que eles iriam transferir linha e Speedy em até 5 dias. Dentro do prazo, chegou o rapaz pra instalar a linha e enquanto isso, eu trocava umas ideias com ele. Foi ae que ele me disse: “Speedy? Aqui? Ih rapaz, você tá longe da central. Não sei não hein…”. Bom, pra encurtar a história: eu fiquei 6 meses ligando quase diariamente pra Telefonica, querendo saber a disponibilidade do Speedy. Enquanto isso, sofria com conexões 3G/ EDGE e uma internet via rádio de 64k por R$ 89,90. Foi um período que eu mais trabalhei em lan-house do que em casa.

     Um dia, depois de muito ligar pra Telefonica, consegui disponibilidade do Speedy. Vieram e instalaram os 4Mb. Ficou funcionando cerca de 1 ano, mas toda vez que chovia, parava. De tanto eu reclamar pra Anatel, eles mudaram pro Speedy 2Mb, disseram pra eu trocar a fiação interna e depois voltaria pros 4Mb. Quase R$ 300,00 mais tarde, com a fiação toda trocada, ligo de volta e, novamente, não era nada do que havia sido dito. Não havia disponibilidade de 4Mb. Foi ae que eu saquei o esquema: os caras não tem um simples sistema de reserva de portas DSLAN na central. Eles prometem uma coisa, sabendo que não tem como cumprir e você que se lasque.

     Depois de três anos ligando toda sexta-feira pra Telefonica, tentando voltar pros 4Mb, resolvi alugar um escritório no centro e ir trabalhar lá. Como á colado na central e tem amigos que tem 10Mb lá, aluguei a sala, comprei móveis e pedi a linha e o Speedy. Bom, instalaram a linha super rápido, mas diferente do que haviam me falado, que o sinal do Speedy já estaria na linha, bastando colocar o modem, nada de sinal. Liguei na central e me falaram que só depois de 15 dias. Ou seja, meio mês de aluguel a toa, pois sem internet eu não trabalho. Reclamei na Anatel sobre essa divergência de informações e hoje me liga o cara da Vivo.

     Foram quase 30 minutos de conversa e o cara queria me convencer que o errado história era eu e não a Vivo, pois quando ela me ligou, eles avisaram que estaria sujeito a disponibilidade técnica. Realmente falaram, mas vamos combinar hein… Você liga pros caras, eles consultam o sistema, dizem que tem 10Mb, te fazem de palhaço, instalam a linha e depois vem dizer que não podem te entregar o que foi vendido?

     Eu só escrevi esse post porque eu sei que, assim como eu, muitas pessoas passaram por isso. Eu comentei sobre isso no Twitter e li um monte de histórias igualzinhas. Meu sonho é chegar concorrência aqui e eu poder ir até a porta da loja da Vivo e entregar o modem deles numa sacola cheia de merda, porque é exatamente isso que eles vendem. Em capitais, onde tem concorrência, a empresa é obrigada a se mexer e a oferecer planos competitivos. Onde ela nada de braçada, o atraso reino.

Leave a Reply

preload preload preload