dez02

Uma enorme decepção que atende pelo nome de Zenfone 2

15 Comentarios »Postado por GordoGeek em 02/12/2015 às 20:18h

     A crise tá foda. Acho que não sou o único a achar isso, né? E justamente pelo aperto no cinto, faz tempo que não compro gadgets. Mas, nesse BlackFriday, tinha R$ 300 em cupons acumulados no Submarino e eles tavam pra vencer. Ae decidi fazer minha única compra da temporada e apostar as fichas num “super smartphone” com 4GB de RAM. Ele tava de R$ 1.399 por R$ 999 (em 20 vezes no cartão Submarino), menos os R$ 300 dos cupons, saiu R$ 699 em 20 vezes sem juros!

     Como todo bom geek, fiquei todos os dias de olho no status do pedido. Quando saiu pra entrega, roia as unhas para esperar o bicho chegar. Estava super ansioso e entusiasmado, já que um smartphone com 4GB de RAM deve ser o capeta de bom, né? E eu estou usando um modesto Lumia 435 DTV.

     Logo que tirei o aparelho da caixa, comecei a “achar defeitos” que foram se acumulando e me incomodando. Ele é pesado demais, a traseira muito curva e lisa (pedindo pra cair), os chips são microSIM (e não nanoSIM), a bateria não é removível, o software é extremamente poluído com uma customização de péssimo gosto da Asus e por ae vai. Em resumo: detestei com menos de 10 minutos mexendo.

     Quando eu fui gravar o vídeo com meus comentários, eu já sabia que daria polêmica. Eu realmente não gosto de falar mal de um produto. Gosto de fazer boas compras e ficar feliz com elas. Porém, quando minha única compra da BlackFriday é um produto todo cagado, eu tenho obrigação moral com meus leitores, alertando-as da tremenda roubada que é esse aparelho. Especialmente quando o marketing da Asus despeja rios de dinheiro, dando o aparelho para vários influenciadores, que na verdade usam iPhone, mas no dia que recebem o smartphone (e vendem logo em seguida), falam maravilhas (mas nunca mais usam). Vocês já devem ter visto muita blogueira de moda assim, né?

     Eu gosto de ver pequenos “filmes” na cama logo após o almoço. Pode ser algo no YouTube, Netflix, etc. E logo que coloquei o aparelho na cama, percebi várias coisas horríveis. Primeiro, as caixas de som traseiras abafam completamente o som, ficando impraticável usá-lo dessa forma. Segundo, como os botões de volume ficam na traseira, toda vez que você quiser fazer algum ajuste, terá que pegar o aparelho com as duas mãos, virá-lo e acessar os botões. Por fim, a tal traseira abaulada que faz com que o aparelho fique “dançando” quando você dá toques na tela do mesmo, seja pra escolher o conteúdo, dar um pause, acessar uma notificação, etc.

     Um dos comentários mais divertidos que deixaram no YouTube foi que não era justo eu comparar o Sony Xperia Z2 com o Asus Zenfone 2, pois o Z2 é highend e o Asus é midleend. Gente, a Sony lançou o Z2 em fevereiro de 2014 e a Asus lançou o Zenfone 2 mais de um ano e meio depois. E outra: o Zenfone 2 tem o dobro de RAM do Z2. Se a comparação é injusta, só pode ser com a Sony e não com a Asus. Bom senso mandou lembranças..

     Outra leva de comentários disse que são apenas opiniões rasas. Lançar em 2015 um aparelho com microSIM e não nanoSIM é razoável? Encher o aparelho com software customizado que só atrapalha a experiência de uso, compromete a segurança e atrasa os updates é razoável? Botões totalmente fora do convencional, longe do caminho natural dos dedos, ignorando todo o bom senso do design é razoável? Pelo amor de Deus.. Não precisam concordar comigo, mas coloquem argumentos válidos na mesa.

     Os fãs da Asus simplesmente ficaram malucos comigo, mas o fato é que a Asus não teve o mínimo cuidado ao pensar situações de uso do aparelho, coisa que a Apple faz a exaustão. São falhas de design que toda vez que você usar o telefone, vai pensar “caralho Asus, como vocês são burros”. E, por isso, eu prefiro devolver o aparelho enquanto posso, ao invés de passar raiva toda vez que eu for interagir com o smartphone.

     Update 07/12/2015 19:28h => Vou fazer esse update para falar mais algumas coisas que notei no uso do Zenfone 2 por quase 1 semana. Hoje eu vi que realmente o aparelho não é pra mim, apaguei tudo, coloquei na caixa e solicitei a coleta pelo Submarino. Por que fiz isso?

     Mesmo as minhas primeiras impressões sendo horríveis, pensei que talvez pudesse me acostumar. Afinal, não se acha um aparelho com 4GB de RAM por R$ 699 (preço da Black Friday + meus cupons de desconto). Porém, algumas aberrações da Asus ficam “gritando” a todo momento na minha cara, enquanto tento usar o Zenfone 2.

     Sobre os famigerados botões, realmente não me acostumei. Talvez uma semana seja pouco tempo, mas novamente eu me pergunto: se é algo tão bom, por que outras fabricantes não foram atrás, já que tudo que é bom, é copiado? Pelo simples fato de que não é bom! Isso é uma aberração! Empresas não gastam milhões em pesquisa e desenvolvimento a toa. Quando elas chegam a certas conclusões, depois de milhares de horas de estudo, sobre onde por o botão, quer dizer que ali é o lugar “certo”. Não foi frescura.

     Eu sou um heavy-user. Achei que 4GB de RAM iriam me fazer sentir no paraíso. Contudo, logo ao ligar o aparelho, o sistema já consome 58% disso. Ou seja, mais um tapa na cara daqueles que dizem que a tal interface da Asus não pesa. Pesa sim sr! Tem muito aparelho Android com “apenas” 2GB de RAM e que o sistema roda com menos de 700MB e se comporta de forma muito mais lisa. Além disso, a Asus não permite remover um monte de apps, o que é extremamente chato. Por que eu não posso remover o Amazon Kindle que vem instalado? De certo porque a Asus fez parceria com a Amazon, levou uma bela grana e socou o app ali. Isso me irrita muito! Eu paguei pelo telefone. Não sou palhaço pra ficar com um app ali, útil ou não, que eu não possa remover.

     A câmera do Zenfone 2 é realmente bem satisfatória. Não é nada excepcional, mas ela costuma ser rápida e fazer fotos decentes quando existe bastante luz. De noite, ae já complica tudo. Ela raramente acerta o foco.

     Guardei o melhor para o final. Apesar do Zenfone 2 ser um aparelho dual-SIM, apenas o slot 1 possui acesso a dados. Ou seja, se você (como eu), tem 2 planos, com 2 planos de dados, pra poder comutar rapidamente (via software) qual chip usar, a depender da qualidade do sinal, ficará frustrado. Não tem como fazer isso! A única forma é abrir a capinha, tirar os 2 chips e inverter a posição deles. É ridículo isso num aparelho lançado na metade 2015. Inaceitável!

15 Responses to “Uma enorme decepção que atende pelo nome de Zenfone 2”

  1. Rafael Wagner disse:

    Olá Gisele, me diz uma coisa, esses cupons aí, como vc acumulou? Sempre vejo que só aceitam um cupom por vez, inclusive do cartão submarino, vc pode me esclarecer se é verdade isso? Estou esperando juntar as léguas de 250 do subcard pra trocar, então não usei ainda…

  2. Wendel disse:

    Discordo em grande parte do seu review sobre o aparelho. Não é uma bosta!!!
    Primeiramente, em relação ao modelo do aparelho. Pesquisando um pouco mais, com 200 Reais a mais compraria o Zenfone 2 “ze551ml”, com 32gb de Rom e 4gb de Ram que é o único que vem com um carregador Ultra Rápido (Qualcomm 2.0) e não possui cabo acoplado ao mesmo. (60% de bateria em 40 Minutos)
    Segundo: qual a necessidade de usar o botão Power a todo momento, se 2 toques no touch acordam o aparelho. Ainda em relação a tela, é a mesma do iPhone 6s plus: exatamente mesmo tamanho, resolução e densidade.
    Terceiro: uso um Nano SIM com um adaptador de 2 reais.
    Quarto: uso uma capa extremamente fina e aderente (http://pt.aliexpress.com/item/Original-Imak-simple-cowboy-case-for-Asus-Zenfone-2-ZE551ML-ZE550ML-hard-case-retail-package-freeshipping/32368065777.html)
    Quinto: a Launcher (ZenUI) é a mais personalizável que conheço, inclusive os ícones podem ser trocados a qualquer momento. E apenas 2 APKs não podem ser removidos (Bootloaders): ZenTalk e ZenCircle. Mas se até a versão Stock tem APKs pré instalados…
    CONCORDO que o Smartphone sobre uma mesa é desconfortável, fica balançando e em alguns jogos a tela fica Rotacionando. E outro contra importante é o fato do processador Intel não seguir o padrão ARM, então existe uma parcela pequena de aplicativos que não funcionam no aparelho, por não serem adaptados ou desenvolvidos para processadores CISK.
    A Câmera também não é excelente.É razoável. Mas rende boas imagens e videos.
    Acompanho seu Blog diariamente e gosto bastante dos seus posts, mas este não pude deixar de comentar.
    Obrigado.

    • GordoGeek disse:

      Wendel, você leu que comprei em promoção, de R$ 1.399 por R$ 999, logo na primeira linha, correto? Ou seja, não era + R$ 200 e pegar o modelo de 32GB. Eram por R$ 200 + R$ 400 (R$ 600), uma vez que o de 32GB não estava em promoção na BlackFriday do Submarino.

    • GordoGeek disse:

      As coisas são como são por um motivo. Quando uma empresa decide subverter o padrão, deve ter motivos muito fortes pra isso. Se a maneira mais ergonômica fosse por os botões atrás, todos os fabricantes estariam fazendo isso. Por que não estão, já que é o mais lógico, no seu modo de ver as coisas? Além disso, você já passou pela situação de estar com o aparelho na cama, vendo um filme e, além do som abafado, já que as caixas de som ficam na traseira, pra mexer algo no volume, tem que pegar o aparelho na mão, virar ele e acessar os botões? Nada prático, sinceramente.

    • GordoGeek disse:

      Sobre os adaptados, podemos dizer a mesma coisa pra muita coisa, como a diferença dos padrões de adaptadores. Se o mercado está caminhando pra um padrão, que é o nanoSIM, por que diabos em pleno 2015 lançar algo que contraia o padrão, exibindo que o usuário troque seu chip ou use adaptadores?! Não faz sentido! A empresa deve seguir padrões pra facilitar a vida do consumidor e, quando quiser inovar, que o faça sempre pensando em facilitar a vida e dar um passo a frente, não um passo atrás.

      • Marcos disse:

        Bom, nano SIM não é “o” novo padrão, é “um” novo padrão, e totalmente desnecessário que não trás vantagem nenhuma. Aliás, aposto que 99,9% dos que compram esse telefone vem de micro ou até maior, e ter o nano seria apenas uma chateação. Além da pessoa ter que trocar de chip a toa os nano são mais difíceis de achar (comprei um iPhone há um mês e tive que comprar o chip pela internet, e moro em SP). Você mesmo diz que usa um Lumia 435, então qual o problema?

        Os botões atrás é questão de gosto e costume, mas você não precisa virar e olhar o telefone para mudar o volume não. Eu tive um G2 por anos e em menos de uma semana já estava totalmente acostumado, e hoje até sinto falta desta configuração, já que permite segurar o telefone em qualquer posição sem se preocupar.

        A questão de comparar midend com high end ultrapassado é interessante. Os telefones médios sempre vão ter limitações no que podem fazer com o dado orçamento, não é porque os tops de antigamente entram em liquidação que isso vai mudar. Por outro lado o consumidor tem que olhar para o bolso dele, não para a realidade da engenharia de um novo telefone. É justamente por isso que eu comprei para minha irmã um LG G3 de R$999 há semanas atrás, ao invés do Moto X Play e esse Zenfone 2, que são os médios atuais que eu achei mais interessante.

        Eu mesmo só compro telefones topo de linha mas já ultrapassados, o preço cai pela metade em um ano e sempre vale muito mais a pena.

        Ah, e só alguns comentários bobos meus: não faz sentido terminar o artigo falando bem da Apple quando vários defeitos citados também se aplicam a Apple (como a bateria removível e pegada). E também seria interessante dizer o peso do telefone (170g) e comparar com outros similares se essa é um ponto levantado no artigo. Pelo que vi, o Zenfone 2 fica um pouco acima da média para telefones de 5.5, mas nem tanto (os da Apple e LG são mais leves, o X Play igual e o Z5 Premium é mais pesado).

    • GordoGeek disse:

      Minha crítica com relação a traseira extremamente lisa não se limita a Asus. Eu xingo a Apple diariamente sobre isso. Pra que diabos fazer algo fino e liso? Pra cair no chão e quebrar? Se todo mundo deve comprar um capa pra melhorar a experiência e corrigir uma falha de design, ou a empresa manda isso junto ou melhora o produto pra não precisar de capa. A capa deve ser algo extra, facultativo, que melhora a experiência e não algo mandatório se a pessoa quiser o mínimo de conforto pra não derrubar o aparelho.

    • Daniel disse:

      Gostei muito do seu comentário é concordo muito… Principalmente quanto a personalização da Asus, eu geralmente odeio isso até porque tinha um Moto X 2e gostava de um Android mais puro, mas gostei muitos das personalizações. Principalmente da função de gravação da Ligação e do acionamento do bloco de notas. Não concordei com ele também é com o Review… sou uma pessoa que em menos de um ano troquei de aparelho quatro vezes passando de Iphone, Lumia, Motorola (Moto G, Moto X 2) e agora Asus…. E estou surpreso com o celular não pelo processamento, porque o Moto X 2 já me atendia… Mas pelo preço do mesmo e das personalizações possíveis que existe….

  3. vivi disse:

    Vc só reclamou da estética do aparelho. O quê importa é o desempenho.

    • GordoGeek disse:

      Estética, como você diz, é tão pouco importante que empresas investem milhões de dólares em pesquisa a toa, né? Se um produto não é bem pensado, apresentado um bom layout, toda a experiência de uso fica comprometida. Quer uma prova? Me diga porque a Apple, que investe muito nisso, tem mais de 90% do lucro do mercado de smartphones e a Asus tem prejuízo. Coincidência?

  4. Fabio de Mello disse:

    Gordo Geek, tenho um Zenfone 2 de 32Gb. Vim de um Nexus 4 e decidi comprar ele, pois paguei 1280 (antes da black friday).
    Confesso que os aparelhos lançados esse ano eram muito caros pelo o que ofereciam.
    Motorola cagou no Moto X Play. Samsung, LG e Sony já perderam o bom senso dos preços e a Xiaomi decepcionou ao lançar apenas uma versão um pouco melhorada do seu único aparelho.
    Fui de Zenfone 2.
    Em relação ao Nexus 4, a única coisa que me decepcionou foram as atualizações (isso já era de se esperar, embora a Asus tenha confirmado o Marshmallow, nada se compara aos Nexus) e a bateria.
    A bateria não é ruim. Mas também não é boa. Até que dura um dia de uso normal para mim, mas poderia ser melhor. Por sorte, veio o carregador turbo que faz total diferença… Não me vejo mais sem um nos próximos anos.

    Quanto aos seus pontos negativos, discordo de muitos dele. E concordo em alguns.
    A customização da Asus é ruim.. Por sorte podemos mexer em muitas coisas.

    No geral, estou satisfeito. Espero que o aparelho possa me atender por pelo menos uns 2 anos. Pelo preço dele, gostei do benefício que me deu.

    Por qual motivo você o comprou (fora a promoção)? Você tem iPhone, Moto Maxx, entre outros…. Foi mais pra testar? Foi pelo dual chip?

    • GordoGeek disse:

      Por que você que acha que Motorola cagou no Moto X Play? Eu ainda não testei, mas pelos reviews, pessoal gostou. Tem boa performance, boa câmera e bateria duradoura, diferente do Zenfone 2, que male má dura 1 dia. Outra coisa é que ele é realmente dualSIM, com modem operando nos 2 chips, sem a necessidade de tirar os chips manualmente, como no Zenfone 2.

    • GordoGeek disse:

      Eu ainda estou a procura de um bom telefone dualSIM, mas o modem funcionar nos 2 slots é algo que não abro mão. Jamais vou ficar abrindo a capa do telefone no meio da rua pra inverter o chip. Só na cabeça da Asus isso é algo razoável. Eu quero algo com boa bateria, barato, uma câmera razoável e 2 SIM, pois além do iPhone, preciso de um telefone pra outras 2 operadoras que uso. O Zenfone realmente não é bom. Bateria bem fraca.

Leave a Reply

preload preload preload