mar22

Zune Marketplace: quando a Microsoft bate um bolão

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 22/03/2011 às 15:39h

     Dizer que a Microsoft não conseguiu vencer a Apple com o Zune é chover no molhado. As promessas foram muitas, chegou até a despertar a curiosidade de alguns geeks (um maluco até fez uma tatuagem), mas o produto nunca decolou. Isso quer dizer que o produto é uma porcaria completa? Acredito que não e é sobre isso que falarei aqui.

     Todo geek de carteirinha sonha em por as mãos em vários gadgets, mesmo aqueles que não compraria, apenas pra testar e ver qualé a dele. Quem ae não gostaria de testar o Motorola Xoom ou um GalaxyTab, mesmo sendo fã da Apple e adorando seu iPad? Isso é muito divertido e saudável, pois nos mostra pontos fracos e fortes dos produtos. Eu pelo menos vejo dessa forma. Defender bandeira dessa ou daquela empresa, fechando os olhos para o que os concorrentes fazem, nunca foi o meu forte.

     Desde que o Zune foi lançado eu queria por as mãos nele. Em algumas viagens ao exterior eu cheguei a brincar com alguns na Bestbuy, mas testes de 5 minutos nunca nos dão a impressão real sobre o produto e podem nos levar a cometer severos erros de avaliação.

     No final do ano passado eu tava “explorando” o eBay e vi um Zune 30GB branco (modelo antigo) por um preço interessante. Resolvi comprar e quase 2 meses depois ele chegou, sem ser tributado. O produto com frete, entregue aqui, saiu uns R$ 150,00. Apesar de achar o modelo recente (Zune HD) muito mais bonito, não ia pagar USD 400 no produto apenas pra testar. Quem sabe quando ele baixar um pouco…

     Logo que ele chegou, instalei o software no PC (não funciona no Mac), sincronizei algumas músicas, ouvi e boa. Foi pra gaveta da minha coleção de gadgets antigos, junto com vários iPod que tenho por lá. Contudo, como ontem eu consegui finalmente fazer meu cadastro trial (15 dias) no Zune Marketplace, pois consegui o cartão americano, acabei tirando-o do ostracismo.

     Pra quem não conhece, assim como a Apple, com sua iTunes Store, a Microsoft tem o Zune Marketplace. Além de seriados, filmes, clipes e música, que podem ser comprados ou alugados, em diferente resoluções e preços, a Microsoft oferece uma coisa bem bacana chamada ZunePass, um serviço que custa USD 15 mensais e lhe permite acesso irrestrito a todas as músicas de seu catálogo. Além de poder ouvir online, como uma rádio, via streaming, dá pra baixar todo o conteúdo (com DRM) pra ouvir no PC, XBox, Zune ou nos telefones com Windows Phone 7. Infelizmente, nada de Mac ou iOS, o que seria uma ótima.

     Apesar de bem velhinho, esse Zune 30GB ainda dá no coro. Ele tem WiFi integrado e me permite sincronizar o conteúdo do PC sem fios, coisa que muita gente sonha em ter no iPod/ iPhone há anos. Além disso, o mesmo conteúdo do ZunePass fica disponível também no dispositivo. Óbvio que eu preferia ter acesso a isso pelo iPhone, um hardware muito mais recente e melhor, mas a Microsoft parece não querer dar mais esse motivo pras pessoas optarem pela Apple e não pelos seus aparelhos, o que eu acho uma pena, pois são 100 milhões de dispositivos iOS, ou seja, clientes em potencial pra ela transformar o Zune numa plataforma e não num hardware. Por outro lado, a Apple também faz isso com o iTunes, então, paciência.

     Vejo muita gente fazer piada com o Zune, sem ter a menor idéia de que não se trata apenas de um hardware e sim toda uma gama de serviço por trás (assim como acontece com a Live no XBox). O que ferrou com o Zune foi a lentidão da Microsoft em tentar copiar o iPod Classic e depois iPod Touch, quando as pessoas, cada vez menos, querem carregar consigo outro aparelho dedicado. Como eu disse anteriormente, se a Microsoft abrisse o Marketplace (especialmente o ZunePass) para iOS e Android, acredito que ela teria muito mais chances de sucesso (e receitas).

Leave a Reply

preload preload preload